Kid Vinil-1955-2017


Depois de uma internação de mais de um mês, faleceu hoje à tarde Kid Vinil, um dos Ídolos do Rock Nacional dos anos 80, aqui uma homenagem com três sucessos seus: Tic Tic Nervoso, Eu Sou Boy e Adivinhão.
Estou preso no trânsito com pouca gasolina
O calor tá de rachar e lá fora é só buzina
Perdi o meu emprego que já era mixaria
E ontem fui assaltado em plena luz do dia

Isso me dá
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Isso me dá
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

E quando chego em casa é aquela baixaria
As contas estão vencidas e a geladeira tá vazia
Encontro uma garota um tremendo avião
Pergunto o seu nome ela me diz que é João

Isso me dá
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Isso me dá
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Eu sempre me achei um rapaz normal
Que esse papo de analista fosse coisa pra boçal
Agora me chamam de esquisito e sujeito atrapalhado
Só por causa desse meu jeito todo torcido assim pro lado

É que eu fiquei com
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

É que eu fiquei com
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Estou preso no trânsito com pouca gasolina
O calor tá de rachar e lá fora é só buzina
Antigamente todos tinham esperança de vencer
E acontece que hoje em dia não da mais pra se viver

Viver sem ter
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Viver sem ter
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Viver sem ter
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

Isso me dá
Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso Tic Tic Nervoso

    Acordo sete horas
Tomo ônibus lotado
Entro oito e meia
Eu chego sempre atrasado
Sou boy, eu sou boy
Sou boy, boy, sou boy...

Atento oito e meia
Eu tenho que bater cartão
Mal piso na firma
Tem serviço de montão
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, boy
Eu sou boy...

Ando pela rua
Pago conta, pego fila
Vou tirar xerox
E batalho alguma fila
Sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, boy
Eu sou boy...

Na hora do almoço
A minha fome é de leão
Abro a marmita
E o que vem, feijão!...

Chega o fim do mês
Com toda aquela euforia
Todos ganham bem
Eu aquela mixaria
Sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, eu sou boy...

E logo chega a tarde
Estou com pressa
De ir embora
Meus pés estão doendo
E meus calos tão prá fora
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, boy
Eu sou boy...

Bate cinco e meia
Acerto em filas infinitas
Ônibus lotado
E cai da mala
A minha marmita
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, boy
Eu sou boy...

Na hora do almoço
A minha fome é de leão
Abro a marmita
E o que vem, feijão!...

Chega o fim do mês
Com toda aquela euforia
Todos ganham bem
Eu aquela mixaria...

Sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy
Eu sou boy, eu sou boy
Eu sou boy, eu sou boy...



Você anda namorando a minha filha
Com segunda intensão,
- Adivinhão, Adivinhão!-
Você anda namorando a minha filha
Pra querer botar a mão!
O teu negócio é andar de lambreta,
Quando falo em casamento,
Você faz careta!
Vai dando o fora, playboy!
Caso contrário eu lhe meto a mão!

- Adivinhão, Adivinhão!-

À noite ela falta aula
Pra encontrar contigo,
Tomar coca-cola!
No fim do ano, ela leva bomba,
Você nem dá bola!



Comentários